Newsletter
 

__
Entrevista

Banda Serious Voices

10/09/2013

Formada na cidade de Santos pelo trio, Jorge, Hércules e Júnior, ela é grande destaque no cenário eletrônico underground nacional.

Financeiramente falando, acreditamos que aqui no Brasil criar um grupo de Synthpop, E.B.M, Industrial, ou outro gênero similar, não é das coisas mais atrativas. Então, conte-nos qual foi o ou os motivos que fizeram o Serious Voices a surgir e também a sua origem ?
R: A música eletrônica em geral é mal vista no Brasil, tendo em vista que a música acústica é tida como música de "verdade". Para muitos, música eletrônica não é tocada, mal sabem essas pessoas o trabalho que é criar trilha por trilha, sejam elas linhas de baixos, baterias, strings, etc. Quanto ao surgimento do Serious Voices, se deu nos anos 90, inspirado em Todd Durrant dono da, "A Different Drum", distribuidora e gravadora de Synthpop americano. Conheci Todd aqui no Brasil, quando ele ainda apenas fazia musica, no qual me apresentou sua demo e me apaixonei. Assim surgiu o Serious. Há pessoas que pensam que surgimos inspirados em, Depeche, Human League, rs,rs,rs... Mas na verdade não, Todd durrant é a inspiração da banda.

No início, como foi a divulgação do trabalho de vocês?
R: Difícil como é para toda banda. Há restrições, preconceitos. Mas, os fanzines tiveram um papel fundamental em toda divulgação, mesmo que restrita a um pequeno grupo de admiradores do estilo, mas o suficiente para mostrar como somos e o que podemos.

O álbum, "Welcome to my Soul", ainda não chegou a ser lançado em CD? Por quê?
R: Infelizmente ainda não. O álbum sairia através de uma gravadora brasileira, mas no final não houve um acerto satisfatório para ambas as partes.

Notamos que em suas composições, existe uma variedade de sentimentos e expressões, que vão desde faixas mais pop e dançantes chegando até a uma certa obscuridade. Gostaríamos de saber se antes de "sentar" para compôr, vocês já tem definido o estilo da música ou a criação acaba saindo de uma forma natural ?
R: Apesar de termos faixas mais dançantes as letras não são tão alegres assim, rs,rs... Músicas mais dançantes como "Near the edge", trata sobre um amigo que se suicidou, "When Angels Cry Blood", fala sobre a dificuldade em um relacionamento amoroso, no qual de amor passa a ser dor e por ai vai... Quanto a composição eu (Hércules) tenho costume de compôr em piano, o Jorge cria melodias do vocal e o Junior costuma criar toda a base dos strings. Sendo assim o processo acaba sendo bem natural.

Quais são as bandas preferidas de vocês e qual delas consideram mais importante e relevante em suas carreiras?
R: Bandas preferidas, deixa eu ver...rs,rs.. SAUDADE (Todd Durrant), ELEGANT MACHINERY, AGNES POETRY, NEUROPA, ERASURE, NEUROACTIVE, COLONY 5, DE VISION, SPOCK, INFORMATION SOCIETY, CAUSE & EFFECT, RED FLAG, etc.

Como vocês visualizam hoje o cenário nacional em relação a música eletrônica alternativa?
R: Há bandas interessantíssimas, mas o mercado nacional não as valorizam, não dão oportunidades de aparecerem, para assim criarmos uma linha mais forte, isso em todas as modalidades do mundo underground; Synth, EBM, Darkwave, etc... Com isso, o tempo vai passando, vamos adquirindo outras responsabilidades em nossas vidas e muitos acabam desistindo. Uma pena.

A aceitação do público até agora com o Serious Voices, foi aquilo esperado por vocês?
R: Acreditamos que a aceitação por parte do público tenha sido até melhor! Não imaginávamos que haveriam tantas pessoas que pudessem gostar do nosso trabalho.

Muitos grupos de synth implementam guitarra em suas composições, vocês já pensaram nesta hipótese ou acham que isso pode acabar descaracterizando o grupo?
R: Não acreditamos que isso possa descaracterizar, pelo contrário, realizamos um show na Deepland a convite do KPTA, e lá o Júnior (Synths) tocou baixo em algumas músicas nossas. O resultado foi bem positivo. Como músicos, não devemos nos restringir se for o caso.

Vocês tem contato com outros grupos de synth nacional, já fizeram ou pensaram em fazer algum tipo de trabalho juntos ?
R: Sim. Temos contatos com algumas bandas, nem todas synth claro. São bandas como: HARRY (Hansen), The Downward Path, Dawnfine, Paulo Gabrielleschi ex-City Limits, Uniglory e outros.

Quais os próximos projetos de vocês?
R: Bem, continuamos fazendo músicas, rs,rs. Estamos nesse momento experimentando novos elementos sonoros. Essas novas canções em breve serão disponibilizadas na internet.

A palavra é de vocês:
R: Bem, gostaríamos de agradecer imensamente o espaço e a oportunidade de falarmos um pouco sobre nosso trabalho, linha de pensamento, etc. Desejamos sucesso a todos e agradecemos aos fÃs do Serious Voices pela força e apoio que nos tem dado.

Hercules, Júnior e Jorge.


Contato:

Facebook:
https://www.facebook.com/pages/SERIOUS-VOICES/
216913115000848?ref=ts&fref=ts


Myspace:
https://myspace.com/seriousvoices



Ir a página de entrevistas